ELA PERDEU OS BRAÇOS E AS PERNAS,MAS NÃO DESISTIU DE VIVER COM ALEGRIA - Eu & Deus

CONFIRA

Home Top Ad

Post Top Ad

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

ELA PERDEU OS BRAÇOS E AS PERNAS,MAS NÃO DESISTIU DE VIVER COM ALEGRIA


Kayleigh Ferguson Walker e seu marido Ramon viviam tranquilamente na Flórida, EUA. O casal tem uma filha e aguardava o nascimento de um bebê. Em março de 2017, porém, receberam uma má notícia. No sexto mês de gravidez Kayleigh ficou doente.


O que parecia ser uma simples gripe se agravou. “No princípio eu só sentia calafrios”, contou. Depois a respiração ficou difícil, houve queda da pressão arterial e insuficiência renal. A gravidez sofreu complicações. Os médicos tentaram induzir o parto, mas o bebê não resistiu.

A mãe ainda sofrendo com o aborto, foi diagnosticada com sepse, uma infecção generalizada e que pode ser fatal. Se o sistema imunológico for afetado os órgãos vitais deixam de funcionar – choque séptico. Estima-se que, aproximadamente, 400 mil novos casos são diagnosticados por ano, dos quais cerca de 240 mil pessoas morrem.

“Eu não podia fazer nada, tive que confiar no que os médicos e enfermeiros estavam fazendo”, disse Ramon. Após duas semanas em coma induzido, ela foi transferida para outro hospital, onde foi constatado que a circulação sanguínea estava comprometida. Kayleigh estava com gangrena e a solução médica foi amputar grande parte de seus braços e pernas.

Depois de 13 cirurgias, médicos e enfermeiros se inspiraram no espírito alegre de Kayleigh. “Ela é uma paciente singular, certamente a mais notável e mais graciosa de todos os que atendi até hoje”, disse o Dr. Fletcher. “Ela sempre encontrou uma maneira de olhar para o lado positivo e nunca reclamou de sua condição”, continuou.

À espera de um milagre
Toda a família de Kayleigh é cristã. Amigos e membros da igreja se reuniram para ajudá-la em oração. Sua mãe, Laurel Robinson, explica o quanto foi difícil ver a filha naquela situação.

“Eu questionei a Deus: por que os quatro membros? Eu fiquei brava com Ele e lembrei que ela sempre foi uma boa cristã”, disse. Para surpresa de todos, Kayleigh passou por esse processo difícil no hospital e conseguiu se adaptar à nova condição física.

“Eu tenho uma prótese para trabalhar e uso-a o máximo que posso”, relatou. Para se alimentar, consegue fazer movimentos com os cotovelos.
O mais importante, porém, tem sido o testemunho de perseverança. “Minha fé tem sido a chave de tudo para lidar com a perda. Eu me desafio, olho para os lados e penso no que é possível fazer”, disse após admitir que essa foi a situação mais difícil que já enfrentou na vida.

Inspiração
Kayleigh contou sobre uma conversa que teve com Deus logo que os médicos amputaram seus membros. “Primeiro perguntei por que aconteceu isso comigo. Depois questionei: por que os quatro? Não podia ser apenas um braço ou só uma perna?”.

Ela disse que Deus renovou sua fé e ela decidiu viver com alegria, apesar de tudo. “Muitas pessoas perguntam como eu ainda consigo sorrir. Eu sempre digo que meu sorriso não quer dizer que eu não tenho dias ruins, mas eu sorrio porque ainda estou aqui”, disse.

O casal diz que recebeu muito apoio espiritual de sua igreja, a Praise Tabernacle International. “Só pela graça de Deus. Ele é o único que pode dar força para enfrentar tudo isso”, disse o pastor Hugh Ferguson Walker, que é sogro dela.


Muitos se admiram com a determinação de Kayleigh. “É fascinante vê-la fazendo a maquiagem”, disse a mãe. “Ela tenta pentear os cabelos e faz de tudo para comer sozinha. Cada detalhe do que ela faz é uma grande alegria para nós”.
Agora a família espera que essa história venha inspirar as pessoas a confiar em Deus. “Muitos podem questionar sobre ‘o que está acontecendo em nossa família’. E vão perguntar o motivo pelo qual estamos sempre tão felizes. A resposta é porque somos todos apaixonados uns pelos outros e por Deus. É isso o que quero que as pessoas vejam”, disse Kayleigh.

“Não importa o que você esteja passando ou qual o tamanho da sua dificuldade. Deus está aí com você. Apesar de tudo, Ele continua sendo Deus”, finalizou

Post Bottom Ad

Páginas