IGREJA: Exorcista fala sobre “Annabelle 2”, suas imprecisões e a ação real do demônio


O filme é baseado em um caso real que conta a história da infestação demoníaca (quando o demônio possui um lugar e objetos) de uma boneca misteriosa chamada Annabelle, que coloca o seu olhar em umas meninas órfãs hospedadas na casa do fabricante de bonecas Samuel Mullins e da sua esposa Esther. O casal havia perdido há 12 anos a sua pequena filha Bee em um trágico acidente de carro.

Em entrevista de Kathy Schiffer ao National Catholic Register, o sacerdote e exorcista, Pe. Robert, indicou que depois de ter visto todos os filmes anteriores, concordou que “Annabelle: Creation” foi, em grande parte, fiel aos ensinamentos da Igreja Católica em relação a possessão a ao exorcismo, entretanto, também encontrou algumas imprecisões.

O sacerdote pediu expressamente durante a entrevista que não publicassem o seu nome completo nem a sua localização, devido ao seu ministério. Seu trabalho é baseado na formação de sacerdotes católicos no Instituto de Exorcismo para a América do Vaticano, onde se aprendem os segredos deste rito antigo.


Segundo o Pe. Robert, os escritores do filme “fizeram a seu dever” e compreenderam que o demônio só podia entrar na casa dos Mullins se fosse convidado por eles.

Por sua parte, Miranda Otto, que interpreta Esther no filme, explicou que, “como a maioria dos pais, eles também estavam devastados. Mas, ao contrário da maioria, eles decidiram que fariam qualquer coisa para ter a sua filha de volta. Simplesmente, rezavam, invocando qualquer tipo de poder que lhes permitissem ver ou sentir a sua presença. Mas, ao fazê-lo, invocaram certos espíritos que não são do tipo que gostariam de receber em sua casa”.

Doze anos depois do trágico acidente, os pais que estavam de luto procuravam consolo quando abriram as portas da sua casa para a Irmã Charlotte e para várias meninas de um orfanato que havia sido fechado. Uma das meninas olhou para o armário e viu a boneca possuída, Annabelle, a boneca olha para as meninas e começa uma tormenta de terror.

Para confirmar a ação do demônio na casa dos Mullins, Pe. Robert recordou dois casos que conheceu pessoalmente. Em ambos, duas mulheres jovens, sem perceber a gravidade do seu pedido, convidaram a “qualquer ser espiritual” para ajudá-las. Consequentemente, manifestaram sintomas de possessão demoníaca e requereram um exorcismo.

Algumas imprecisões do filme (advertência de spoiler)

Pe. Robert e Schiffer concordaram que “Annabelle: Creation” foi, em grande parte, fiel ao entendimento católico de exorcismo, entretanto, alertaram sobre algumas imprecisões:

1. Uma freira que confessava?

Há uma cena na qual a Irmã Charlotte, interpretada por Stephanie Sigman, escutava uma espécie de confissão de uma das crianças que estavam sob a sua responsabilidade. Claro que houve diferenças entre a confissão regular realizada por um sacerdote: a Irmã e a menina se sentaram uma de costas para a outra, não em um confessionário.

Mas o conceito de confissão foi renovado quando a irmã Charlotte disse: “Bem, como penitência...”. Durante o filme, Padre Robert considerou muito improvável que uma irmã se colocasse na posição de aparecer para realizar uma função sacramental que requer um sacerdote.

2. A Irmã Charlotte usava um hábito religioso contemporâneo

Em relação ao estilo das roupas, dos carros clássicos e da granja vitoriana, parece que “Annabelle: Creation” acontece no século XX. Entretanto, a Irmã Charlotte usa um hábito religioso que parece ser contemporâneo.

No dia 11 de agosto, estreou em vários países da América o filme de terror e de suspense “Annabelle: Creation”, o qual revive temas como a possessão e a infestação demoníaca. Por isso, um exorcista decidiu apresentar o seu ponto de vista sobre o filme, advertindo algumas imprecisões cometidas e sobre a ação real do demônio.

Dirigido por David F. Sandberg, “Annabelle: Creation” é na verdade uma pré-sequência do conhecido “Annabelle”, de 2014, que é em si mesmo uma pré-sequência de “A invocação do mal” (2013) e “A invocação do mal 2” (2016).

Tanto o diretor David Sandberg como a atriz Stephanie Sigman (Irmã Charlotte) disseram em uma entrevista que tinham visto fotos de religiosas com diferentes hábitos e escolheram uma roupa simples que tornaria mais fácil interpretar a personagem.

3. Disposição do objeto infestado

Em “Annabelle: Creation”, dois sacerdotes visitam a casa para abençoar a boneca Annabelle e para aspergir com água benta antes dela ser escondida em um armário.

Padre Robert tinha certeza de que um exorcista nunca deixaria um objeto infestado lá intacto para ser encontrado por alguém no futuro: “Você tem que tirar a maldição do objeto. Poderia queimá-lo ou desmontá-lo”, indicou.

4. A cena do espantalho e do diabo-da-tasmânia

A cena na qual um espantalho foi infestado por um espírito maligno e se moveu da sua posição original pareceu improvável, disse Padre Robert. Do mesmo modo, não estava convencido quando o demônio começou a crescer e assumiu uma semelhança física de um “diabo-da-tasmânia”.

5. Uma possessão demoníaca sem permissão do demônio

Em uma cena, um menino é possuído quando está na presença de um demônio que se manifesta como uma menina. Padre Robert rechaçou a ideia de que um espírito maligno pudesse habitar no corpo de uma criança, pois, como explicou anteriormente, um espírito maligno somente entrará em uma pessoa se for convidado.
IGREJA: Exorcista fala sobre “Annabelle 2”, suas imprecisões e a ação real do demônio IGREJA: Exorcista fala sobre “Annabelle 2”, suas imprecisões e a ação real do demônio Reviewed by Eu e Deus on agosto 20, 2017 Rating: 5